Coluna Livre

Por que o Garage fechou? Interdição de casa noturna gera revolta e críticas

Mr. Bean, Old Bar, Plug, Double Phase, Taberna, Matchers Bar, Delinquents e, agora, o Garage. Estas são apenas algumas das casas fechadas nos últimos anos em Joinville. Dos anos 90 para cá, muito do entretenimento noturno de Joinville ficou pelo caminho e, através de uma série de publicações, tentaremos identificar os motivos para isso. De imediato, trataremos do Garage. O bar, que funcionou durante aproximadamente dois anos em outro endereço na rua Procópio Gomes, reiniciou suas atividades na Inácio Bastos, perto da Arena Joinville há quatro meses. Foi a segunda vez que o proprietário, Braulio Vilson de Paula, tentou estabelecer as atividades do bar na Inácio Bastos, em um primeiro momento, ainda em 2017, o bar foi interditado, com a exigência de melhorias. Em outubro de 2018, o bar voltou a ser alvo de críticas e notificações, culminando na perda dos alvarás já conquistados. O inusitado é que as mesmas instituições que aprovaram […]

Coluna Livre

Timóteo Pinto, Multidão e o pensar por fora

Após uma instigante leitura de um breve artigo do filósofo e artista Daniel “Maceduss” Mittmann, recebido por e-mail, sobre Timóteo Pinto (a entidade hiper-surrealista de conspirações meta-discordianas do pós-neoísmo), me veio em mente várias reflexões sobre a geral falta de pieguismo recente e também sobre a impossibilidade de reimaginar uma nova forma de pensar/agir além daquela que nos é imposta como possível – criando assim as mil brechas que nos possibilitariam fugir após a quebra das correntes que nos prendem nessa realidade absurda. Deixo-vos abaixo este estranho texto que me intrigou e reafirmo a vós que, sem dúvida, “a imaginação é muito melhor”.   ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨*¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨   “Todos podem ser Timóteo Pinto”. É justo com essa frase, um manifesto, um programa, que este cidadão se define. E é esta frase que é o problema. A troco de que saber quem é Timóteo Pinto vira um enigma interessante de ser pensando, afetado? Precisamente por não se […]

Coluna Livre

Sem sintetizadores, single da Suco de Lúcuma traz texturas psicodélicas

É difícil encontrar, mas existem aqueles solos de guitarra que nos fazem viajar. O single “Ausência”, da Suco de Lúcuma é um convite para uma jornada sem fim. Primeira amostra do disco de estreia, com previsão de lançamento para 2019, a música marca o começo de uma banda em busca de retornar às raízes, criando arte orgânica e verdadeira. O single foi gravado e mixado pela banda banda, com masterização de Andrés Mayo, argentino radicado nos EUA, ganhador de três Grammy Latino. A canção “Ausência” já se encontra nos streamings.   A Suco de Lúcuma é formada por Carlos Bechet (voz e guitarra), Thom Bonatto (voz e guitarra), Felipe Pizzutiello (baixo) e Vicente Pizzutiello (bateria). O nome peculiar vem da ligação de Bechet, peruano radicado em São Paulo, com a fruta agridoce de mesmo nome, conhecida como “ouro dos incas”.   A banda surgiu do desconforto de Bechet, frente à elitização da […]

Coluna Livre

“Desculpe por ser negro”: Jota Jr aborda marcas da escravidão em clipe impactante

Conhecido por seus vídeos que viralizaram na internet abordando questões sociais e políticas, Jota Jr é um trabalhador consciente. Gari e rapper, ele faz de sua vida uma bandeira na luta por mudanças sociais. Essa postura fica clara em “Desculpe por ser negro”, seu primeiro single em parceria com a Tudubom Records (Filipe Ret, MãoLee). Confira o clipe “Desculpe por ser Negro”: https://youtu.be/qAN5iq3el4Y Lançado no Dia da Consciência Negra, o vídeo traz uma recriação cinematográfica dos tempos da escravidão. Após uma tentativa de fuga, um dos escravos morre e acaba despertando nos dias atuais, em pleno Cais do Valongo, no centro do Rio. É quando o primeiro verso de Jota ecoa forte: “2018 e nada mudou”. Debatendo o racismo estrutural e a dívida social, a canção foi escrita a partir de um vídeo feito pelo rapper. “Essa música surgiu a partir de um vídeo que fiz para o meu canal Fala Tu […]

Coluna Livre

Bit Beat Bite Bright busca novas conexões no clipe “Losing Touch”

Em um mundo de inúmeras conexões e cada vez mais solidão, as ligações entre as pessoas são grandes objetivos e desejos. Acompanhando a busca de dois solitários numa noite, a banda Bit Beat Bite Bright lança o clipe “Losing Touch”. O vídeo é uma produção da Urgência Filmes, com direção de Thiago Altafini. Veja “Losing Touch”: https://youtu.be/epJGuQZJTVQ Formada em 2012, a sorocabana Bit Beat Bite Bright faz um indie rock que cria uma ponte entre tons psicodélicos junto de um clima das bandas de garagem da post punk revival do começo dos anos 2000. O trio tem dois EPs lançados, “Black Brown Blue Beige” (2014) e o recente “Bridge” (2018), que conta com a faixa que acaba de ganhar um registro audiovisual usando sua cidade natal como cenário. “A ideia da música veio daquela sensação que alguns momentos da nossa vida parecem ser mensagens subliminares que nos ajudam a decidir o caminho […]

Coluna Livre

Metal Joinville promove Live sobre festival e fechamento de casas

Nesta quarta-feira (5), o grupo Metal Joinville fará uma Live para divulgar o Metal Joinville Festival, que ocorre nos dias 15 e 16 de dezembro e, de quebra, vai aproveitar para promover um debate em torno da cena de Joinville. A ideia é dialogar com o público os motivos pelos quais a cidade está perdendo espaços para shows e também provocar o público a se engajar mais no debate. O Metal Joinville Festival ocorre no Garage Bar, da rua Inácio Bastos, dias 15 e 16/12, com a apresentação de 12 bandas. A entrada para o evento é de só R$15 para os dois dias. Este é o último evento do grupo no ano, que organizou outros festivais no Mercado Municipal, movimento o gênero também em espaços abertos.   Informações importantes: LIVE – Quarta – 5 de dezembro Horário: 20 horas     Metal Joinville Festival 2018 Dias 15 e 16 de dezembro […]

T.A. Greatest Hits

T.A. Greatest Hits: King Crimson – Indiscipline

Enquanto a maioria das grandes bandas de rock progressivo dos anos 70 já encerravam as suas atividades na década seguinte ou simplesmente mudavam sua sonoridade para algo mais palatável – como aconteceu com o Genesis e o Yes, por exemplo -, o King Crimson retornaria se reinventando nos anos 80, continuando à provar sua relevância na música. O grupo estreava em 1969 com In the Court of the Crimson King, pedra fundamental do prog e, para muitos, o mais icônico registro do gênero. A fusão de música erudita, jazz e heavy metal com um clima sombrio e experimental que abalou quem ouviu o registro. O que diferenciou a banda de qualquer outro grupo britânico que toca rock progressivo é a inquietação e a estranha desconstrução em relação a qualquer obra do passado. Basta notar as diferenças entre o introspectivo Islands (1971); o jazz-rock de Lizard (1972); a proximidade com o “heavy metal” […]

Coluna Livre

​Fabrício Beck lança primeiro álbum solo com influências do blues rock e do folk

​Após quase 17 anos como vocalista da banda Vera Loca, o cantor e compositor gaúcho Fabrício Beck lança seu primeiro álbum solo “Fabrício Beck & Bando Alabama”. O trabalho  une blues, rock e folk em 10 faixas, sendo nove autorais e uma releitura blueseira do clássico samba “As Rosas Não Falam”, de Cartola. O disco está disponível em todas as plataformas de música digital. Ouça “Fabrício Beck & Bando Alabama”: ​​http://bit.ly/FabricioBeck Com a Vera Loca, foram cinco álbuns de estúdio, dois ao vivo e um DVD e o posto de um dos destaques no rock gaúcho nesse começo do século XXI. Aproveitando o momento de hiato do seu projeto principal, Beck se dedicou a tirar do papel a sua estreia solo. O blues era uma grande inspiração para o artista, e  a ideia de um álbum inteiro dedicado ao gênero foi incentivada pelo dono do maior festival de blues da América Latina, […]

Coluna Livre

Pantaleão se diverte em clipe sobre crise existencial

Com linguagem informal e a criação de uma personagem em crise, a banda carioca Pantaleão lança seu novo clipe, “Dora Leão”. A faixa está no EP “Xadrez”, que já se encontra nas plataformas de música digital. Veja “Dora Leão”: https://youtu.be/vVtWEzI6KXs “Essa música foi feita para mostrar que ainda dá pra se divertir tocando e escrevendo rock para a minha geração. Criei a personagem da jovem indecisa em conflito existencial pois sei que isso reflete as coisas ao meu redor. Quem nunca quis trancar o curso?”, reflete André Buarque, cabeça por trás do projeto e que assina os vocais, teclados e órgãos. Além de André, fazem parte da Pantaleão a guitarra de Luiz Paulo Serrano e o baixo de Bianca Marzulo. Ao vivo, a banda é completa por Guilherme Esteves na bateria. O clipe foi feito com clima de festa caseira e revisitando a estética do clipe “O Mundo Se Desfaz”. O nome […]

Ver mais

Garagem Coletiva

Coluna Livre

Colunas