Cinema

Um Lugar Silencioso: a elevação sensorial da experiência cinematográfica no terror contemporâneo

Nos últimos anos, ficamos acostumados com filmes estrondosos que são construídos com o intuito de fazer a sala de cinema vibrar, e, ao deparamos com um filme quase inteiramente silencioso, temos a certeza que essas artimanhas superlativas – ainda mais em filmes de terror/horror – não são necessariamente fundamentais. “Um Lugar Silencioso” consegue esse mérito justamente ao trabalhar no que seu título propõe, mas não perde o espectador em momento algum e o silêncio só colabora para criar um clima tenso e desesperador. A bem da verdade, o assisti ilegalmente pelo computador, no conforto do sofá; porém, logo após tê-lo findado, abri o Facebook e fui na busca para ver os relatos dos meus “amigos” depois de também vê-lo, e, os que foram assistir este filme em salas de cinema (quando ainda estava em cartaz por aqui) disseram coisas totalmente positivas, as quais eram a que eu esperaria ouvir. Não querendo soar […]

Cinema

Vent d’ouest: Quando a mensagem do cinema ultrapassa o valor da autoria

Há exatos três meses, mais especificamente no dia 9 de maio, pipocou na internet um suposto novo curta-metragem do lendário diretor francês Jean-Luc Godard. Como era de se esperar, a dita nova obra de Godard alcançou, após ser publicada no Youtube, uma instantânea quantidade de acessos impulsivos no site de vídeos e, obviamente, uma série de comentários a enaltecendo. O motivo do entusiamo cibernético é claro: Godard é um artista que faz jus ao seu culto; por reinventar-se constantemente e ainda assim manter um elo com o seu próprio legado, estabelecendo uma estranha naturalidade em cada transmutação sua. Apesar dessa dificuldade em definir essa essência que molda a carreira do diretor, podemos dizer que é uma junção de manifestações artísticas distintas, em uma colagem de gêneros e uma ousadia experimental que formam um projeto político e estético em constante movimento. JLC começou sua jornada ainda na década de 1950, mas sua primeira obra […]

Cinema

Jack Black anuncia continuação do filme Tenacious D: Uma Dupla Infernal

Via Rolling Stone A banda Tenacious D, formada pela dupla de atores Jack Black e Kyle Gass, se apresentou no festival Shaky Knees no último domingo, 6. Durante o show, Black revelou que uma continuação para o filme Tenacious D: Uma Dupla Infernal, estrelado pelos próprios integrantes, está sendo produzida. “Não sei aonde vocês conseguirão assistir, mas decidimos que vai acontecer e será lançado”, disse o músico e ator, segundo o site Consequence of Sound. Também foi especulado na imprensa norte-americana que o longa pode chegar ao público já no próximo mê de outubro. A comédia musical, lançada em 2006, acompanha JB (Jack Black) e KG (Kyle Gass) durante a formação da banda Tenacious D e a busca por se tornarem a “maior banda do mundo”. O filme conta com uma participação icônica de Dave Grohl, interpretando o diabo, que enfrenta os protagonistas em uma batalha de rock. Além de ter alcançado […]

Cinema

Confiram o novo e último trailer de Vingadores: Guerra Infinita

Em uma jornada cinematográfica sem precedentes que está sendo elaborada há dez anos e abrange todo o Universo Cinematográfico Marvel, “Vingadores: Guerra Infinita”, da Marvel Studios, leva às telas o maior e mais mortal confronto de todos os tempos. Os Vingadores e seus aliados Super Heróis devem se dispor a sacrificar tudo em uma tentativa de derrotar o poderoso Thanos antes que seu ataque de devastação e ruina dê um fim ao universo.

Cinema

Resenha: A Forma da Água

Um dos filmes mais comentados na corrida do Oscar, o novo longa de Del Toro traz de volta todo o seu mundo fantástico num drama romântico. O filme conta a história de Elisa (Sally Hawkins), uma mulher muda que trabalha como zeladora num laboratório estranho em plena Guerra Fria. Nesse laboratório está o homem peixe, preso, a fim de ser estudado pelos EUA, tudo em nome da ciência para vencer os russos. Del Toro nos apresentou diversos pedacinhos de seu universo criativo: Hellboy (2004), O Labirinto do Fauno (2006) e até Círculo de Fogo (2013). Muita fantasia, monstros icônicos e um subtexto pertinente. Em A Forma da Água, há o homem peixe, que assim como Elisa, tem dificuldades em se comunicar com os outros, e a mulher, compreendendo sua situação e vulnerabilidade, se aproxima do monstro criando um lindo vínculo emocional. Mas é 1963, como que uma mulher muda vai ser amiga […]

Artes Visuais

Fullmetal Alchemist Netflix: Achou que teríamos um live-action decente? Achou errado, otário.

Sabe quando um trailer gera expectativas que não são correspondidas pelo filme completo? Pois então. Sabemos que a tarefa de adaptar uma obra tão popular é complicada, ainda mais quando esta obra possui fãs tão alucinados. O fato é que a versão live-action do mangá de Hiromu Arakawa parece não ter alcançado a mesma qualidade das outras adaptações da obra. O filme deixa muitas, mas muitas lacunas, algo normal, uma vez que a obra completa é bem complexa. Talvez isso seja até intencional, como forma de motivar novos leitores a encararem a trama… Mas, existem outros pontos piores. Para quem não está familiarizado com o Fullmetal, o universo da obra trata de um período pós revolução industrial, parecido com o que ocorreu na Europa. A história tem como protagonistas dois irmãos, Edward Elric e Alphonse Elric, que buscam uma pedra filosofal a fim de recuperar seus corpos. Ed perdeu um braço e […]

Cinema

The Room, o Artista do Desastre e o sucesso

Existem determinadas obras de arte que resultam em algo tão absolutamente ruim no que se propõem – claro, levando em conta sempre um suposto comparativo com fórmulas tradicionais de se criar e desenvolver – que acabam alcançando um outro patamar: a admiração pelo absurdo, por aqueles que sentiram-se imersos naquilo. Esse culto ao desfigurado é comum principalmente na música e no cinema, cujo o que se é contemplado é intrigante em um nível que pode acabar gerando uma nova absorção (e interpretação), das primeiras impressões à compreensão plena, de um determinado formato artístico. The Room (2003) certamente é um exemplo disso em obras cinematográficas. O filme foi escrito, dirigido, produzido e protagonizado por Tommy Wiseau, e isto certamente é parte do encanto pela obra; é muito mais do que uma demonstração de vaidade, pois, pela nula experiência de Tommy no meio artístico, o identificamos pela busca do seu magnum opus e de marcar o […]

Cinema

Disney compra a 21st Century Fox por US$ 52,4 bilhões

Um assunto que muito interessa os fãs da Marvel parece ter chegado ao fim, a Walt Disney confirmou hoje que finalizou um acordo em que compra determinados ativos da Fox por US$ 52,4 bilhões em ações.  Franquias como X-Men, Quarteto Fantástico, Deadpool retornam às mãos da Disney, assim como outras produções, entre elas: Avatar, Simpsons e etc. Fonte:  IstoÉ

Cinema

Steve Cutts lança nova animação: Happiness

Vocês já devem ter visto alguma animação do Steve Cutts por ai. Bem provável que tenha pipocado na time-line do facebook. Seus vídeos tratam de críticas sociais na forma de animação e são geralmente curtos, uma mistura que os transformam em fenômenos virais. Não sabemos ao certo se esta a intenção de Cutts é viralizar, mas uma coisa é certa, seu trabalho é único. Ele é um ilustrador inglês que já trabalhou em empresas como Coca-Cola, Sony, Toyota, Reebok e Playstation. Mistura sátiras, provocações e polêmicas através de temas que vão de meio ambiente à consumismo. Em sua nova animação, Cutts trata da busca pela felicidade, confira:

Cinema

Festival Internacional de Curtas-Metragens de Joinville tem início nesta terça-feira

É proposto para este Festival Internacional de Cinema uma programação extensa, oferecida diretamente para comunidades carentes, associações de bairros, clubes sociais e uma variedade de espaços municipais e comunitários com dificuldade de acesso a estes produtos e dinâmicas cinematográficas. As sessões estão divididas conforme a imagem acima e o catálogo completo da grade, informações sobre os filmes selecionados e sinopses podem ser conferidos no site do festival

Cinema

La Danza de la Realidad: um encontro de si mesmo na cinebiografia de Jodorowsky

Eu acho fascinante a maneira como o cinema pode servir na exploração do nosso próprio ser, por estímulos audiovisuais nunca imaginados anteriormente. Não pela sua técnica, mas pelo seu conteúdo, sua temática e daquilo que se desperta, através das emoções, em cada um de seus espectadores. Fico extremamente feliz quando um filme tem esse efeito em mim, e vou deixar abaixo uma breve descrição sobre ele, para algum leitor do Metranca se interessar e talvez sinta algo semelhante após vê-lo Alejandro Jodorowsky é um diretor que ficou marcado por uma linguagem única e intensa, buscando (e encontrando) um elo entre o onírico, o poético e o surreal. Desta fusão surgiram obras que mexeram com figuras que vão de David Lynch à John Lennon, que inclui Fando y Lis (1968), El Topo (1970) e A Montanha Sagrada (1973). Entre o que o se torna único nos elementos visuais que ele aborda, costuma ser […]