Sonhar é de graça (e o Maradona também)

Goleiro Weverton substituirá Fernando Prass nas Olimpíadas Rio-2016

Olá, caros leitores! Nesta semana em que se iniciam as Olimpíadas Rio-2016 (antes mesmo do cerimonial de abertura), estou aqui novamente para comentar o que foi notícia no esporte nos últimos dias:

Edgardo Bauza é o novo técnico da seleção Argentina. O anúncio foi feito pelo São Paulo, clube que Bauza treinava desde Janeiro. O curioso é que no ano passado, o tricolor paulista já havia perdido o então treinador, Juan Carlos Osorio, para a seleção mexicana. Do jeito que a coisa anda, se o Lisca Doido assumir o São Paulo, ele recebe convite para treinar a seleção brasileira…

Maradona já havia se oferecido. Em entrevista na semana passada, ele disse que aceitaria dirigir a seleção argentina até de graça. Bom, que seria de graça, todos nós já sabemos, afinal, depois do seu desempenho comandando os hermanos na Copa de 2010, jamais pagariam para que ele voltasse mesmo… (naquele ano, a Argentina foi eliminada nas quartas-de-final da Copa do Mundo, sendo derrotada pela Alemanha por 4×0). A goleada alemã, inclusive, só não foi maior do que a sofrida pelo Brasil na Copa seguinte… Até nisso a Argentina fica com o vice! Do jeito que os argentinos gostam de um vice, eu jamais imaginaria que contratariam o Bauza, tendo em vista que nem isso ele conseguiu em sua passagem pelo São Paulo. O nome ideal, ao meu ver, seria o de Michel Temer! Aí sim resolveria dois problemas de uma só vez. E aliás, depois que o Messi foi condenado por sonegação de impostos, acho que a dupla se daria muito bem, hein?

É da Colômbia. Ok, depois de um tópico falando sobre o Maradona, o nobre leitor já deve estar pensando que a referência à Colômbia é outra piada, mas não é… Embora, provavelmente Maradona seja um apreciador nato de alguns produtos que venham de lá, o que me refiro aqui, é que é da Colômbia o novo campeão da Taça Libertadores da América. Trata-se do Atlético Nacional, de Medelín. Também é a Colômbia que, na humilde opinião deste que vos escreve, pode ser a grande pedra nos sapatos (ou chuteiras, neste caso) da seleção brasileira masculina de futebol nas Olimpíadas. Anotem aí…

Mas o Brasil continua sendo favorito. E não pode – e nem deve – ser diferente. Analisando a convocação olímpica das outras 15 seleções, nenhuma outra tem algum jogador que ao menos chegue perto de Neymar. Quanto aos mais jovens, a safra atual também é considerada uma das melhores que o país já teve, com Marquinhos, Rafinha, Gabriel Jesus, Gabigol e outros. Diante disso, eu não entendo (ou prefiro fingir não entender) o que leva alguém como o Casagrande comentar em rede nacional que essa seleção não tem a obrigação de conquistar a medalha de ouro, mas apenas de jogar bem. Se futebol é resultado, o que seria jogar bem, sem conquistar um título do qual é favorito e jogando em casa? Fica a incógnita!

Uns vão, outros vem. A notícia triste da semana ficou por conta do corte do goleiro Fernando Prass da seleção olímpica de futebol, com uma lesão no cotovelo. Mas para o lugar dele, foi convocado o goleiro Weverton, do Atlético Paranaense, que há muito tempo vinha fazendo por merecer uma oportunidade dessas. Aos 28 anos, Weverton já conquistou dois Campeonatos Brasileiros da Série B, um Campeonato Paranaense e a panicat Babi Muniz.

Caminho da seleção feminina será mais árduo. Já na primeira fase, as meninas terão uma difícil missão frente à Suécia, que é uma das mais fortes seleções no futebol feminino. Dá para ganhar, mas não é obrigação. Para elas sim se aplica a frase de Casagrande: “Não precisa conseguir o ouro, desde que joguem bem”. Até porque, com a competência do técnico Vadão e a experiência de jogadoras como Marta, Formiga, Cristiane e Erika, é possível afirmar que, mesmo se o ouro não vier, de 7 elas não perdem.

Para terminar, uma confissão: Nos demais esportes olímpicos, tenho que ser honesto com o leitor em não me aprofundar nos comentários, pois confesso que entendo mais de futebol (ou nem de futebol, muitos devem estar pensando). Mas pelo que tenho acompanhado nas coberturas esportivas, podemos também ter esperanças douradas em esportes como o handebol feminino, vela, tênis, ginástica, vôlei, tanto masculino quanto feminino, tanto de quadra quanto de areia… Aliás, corrigindo: Esperança, podemos ter em todos os esportes, pois como disse o novo goleiro da seleção brasileira em sua entrevista de apresentação: “Sonhar é de graça”. E é com essa frase que eu me despeço, desejando aos estimados leitores, uma semana tão incrível quanto as defesas do próprio Weverton (vídeo abaixo):

Gostou do conteúdo?


Curta a nossa fanpage no Facebook:  
e siga-nos no Twitter:  

O Metranca agora está aceitando conteúdo enviado pelos leitores!
Confira em: http://coletivometranca.com.br/contribua-com-o-metranca/

Veja Também

Sobre Rodrigo Martins 8 Artigos
Fala português, inglês, francês, italiano, espanhol e alemão. Quando adolescente, estudou em um internato na Suíça. De volta ao Brasil, conseguiu entrar no disputado instituto Rio Branco, para se tornar diplomata, mas ali percebeu que tinha mais talento para a carreira artística. Além de escritor, artista plástico, diretor teatral, ator e músico, é também humorista. Esse é Jô Soares. Eu sou apenas um bacharel em Direito recém-formado, com interesse em futebol, sociologia e política.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*