Holofotes sobre a escuridão – O processo de apropriação do “Heavy Metal” como manifestação artística em Joinville

Por Marcus Carvalheiro

Peço licença ao Giovanni, que geralmente escreve para a coluna Trajeto Alternativo, para apresentar aos leitores do Metranca e aos colegas do rock a minha proposta de pesquisa para o Metrado de Patrimônio Cultural e Sociedade. Pretendo nos próximos meses compreender melhor esta manifestação cultural que é o metal, tendo como foco as bandas, os produtores e os diferentes públicos presentes em Joinville.

Esse post tem a intenção de ampliar meu leque de entrevistas e passos iniciais. Apesar de já ter alguns objetivos traçados, é sempre bom contar diretamente com quem entende ou também vive o cenário. A parte inicial da pesquisa é basicamente um levantamento, então quem tiver nomes de pessoas que foram bem ativas neste cenário por volta dos anos 80/90, bem como puder indicar bandas que iniciaram este lance da “música pesada” em Joinville, eu serei muito grato.  

Outra etapa bem importante é o resgate de conteúdos multimídia, ou seja: vídeos, fotos e áudios de bandas que caminham (ou se aproximam) desta vertente. Vale qualquer conteúdo relacionado, sejam bandas experimentais mais pesadas, HC, punk, rock progressivo, metal, grind, splatter, death, thrash, doom e por ai vai.

A intenção é justamente traçar um histórico deste cenário em Joinville, explicando como surgiu, quais são os principais personagens do meio e como está a situação hoje, tanto de espaços como de produções artísticas.

Além do material acadêmico vou aproveitar o conteúdo para fazer um documentário sobre o tema. Uma espécie de “Global Metal” joinvilense. A proposta tem um objetivo bem claro, que é incentivar o levantamento musical regional. Até temos materiais de pesquisa, coletâneas e produções especializadas a nível nacional. Entretanto,  os produtores locais ainda não atentaram para a importância de se fazer levantamentos regionais. Esses levantamentos, por sua vez, podem ser úteis para sistemas de indicadores culturais municipais e nacionais.

O que eu quero dizer com tudo isso é: precisamos comunicar e registrar o que estamos fazendo.

Fica aqui o pedido e o pontapé inicial da pesquisa.  Ao decorrer do processo provavelmente vou compartilhar as novidades da pesquisa, afinal, o conteúdo se adequa perfeitamente à coluna do Metranca.

Gostou do conteúdo?


Curta a nossa fanpage no Facebook:  
e siga-nos no Twitter:  

O Metranca agora está aceitando conteúdo enviado pelos leitores!
Confira em: https://coletivometranca.com.br/contribua-com-o-metranca/

Veja Também

Metranca
Sobre Metranca 203 Artigos
O Coletivo Metranca é um portal que trata de comunicação e arte. Formado em Joinville, Santa Catarina, o coletivo surgiu em 2011, como opção e espaço para atender demandas do setor cultural da região.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*