Eau Salée Festival: surfe, arte, cinema e música

Evento será dia 7 de outubro no Bovary Snooker Pub

Apreciar a arte. Sentir a música. Se emocionar com o cinema. Com o surfe é conexão, adrenalina e calmaria. Para quem gosta de todos esses elementos não pode perder o Eau Salée Festival, celebrando o que há de melhor em um único dia: surfe, arte, cinema e música. O evento está marcado para o dia 7 de outubro no Bovary Snooker Pub.

Foi a água salgada que conectou três jovens apaixonados pelo surfe e com o evento conseguiram mostrar ao mundo o que os move, os motiva e faz querer viver cada segundo como se fosse o último. Gustavo Piaz, Petterson Thomaz e Lucas Bittencourt, da Buena Vibra Entertainment, apresentam a terceira edição do Eau Salée Festival, pioneiro em Santa Catarina quando o assunto é festival artístico envolvendo o surfe. Realizado sempre em outubro, o Eau Salée pretende mostrar para todos as mais fascinantes vertentes que o surfe pode oferecer.

Nesta edição, que começa a partir das 17 horas, haverá live paintings com artistas de Joinville e Florianópolis, exposições fotográficas, mostra de cinema-surf com exibições de curtas-metragens, shows, DJ’s, foodtrucks, cafés e muito mais.

O fotógrafo William Zimmermann vai apresentar a exposição “O Oceano”, inspirada na magia única, imensidão infinita e cores sedutoras dos oceanos, que servem como inspiração para as vidas de milhões de pessoas ao redor do mundo.

Os ingressos já estão à venda a partir de R$ 25 (cada) no Buena Vibra Café & Bar – rua Visconde de Taunay, 166. Mais informações no Instagram @eau.saleefestival ou no Facebook Eau Salée Festival.

Apoiadores: Santa Cultura – Comunicação Criativa | CHA Hotéis | Alex Tattoo
Cerveja Oficial: Lay Back Beer
Food Truck Burguesia
Tatuador Eiji Ezaki

Realização I Patrocínio: Buena Vibra Entertainment

Atrações

Artistas

Fernando Ziliotto (Florianópolis) – @alucinandinho
Com seus rabiscos únicos que começaram a criar forma alguns anos atrás em pranchas de surf, sua arte já o levou a alguns cantos do mundo.

Paulo Agostini (Joinville) – @pauloagostini
O artista iniciou seu mergulho no universo do Street Art aos 16 anos, sendo um dos precursores desta linguagem artística na cidade de Joinville. Após estudar e utilizar inúmeros estilos e técnicas encontrou no Stencil (vertente do Grafite) a base do seu estilo artístico, retratando pessoas com forma e coloração única e original, se destacando no cenário Nacional da Street Arte. Seu trabalho busca instigar e provocar, abusando de cores quentes e formas suaves, trazendo a agressividade, fragilidade e sexualidade, sempre inspirado na sua própria vivência.

Fotógrafos

Igor Foerster (São Francisco do Sul) – @igorfoerster
Fotógrafo aquático, videomaker amante incondicional da natureza e surfista de alma. Tem seu trabalho dedicado a captação de imagens ao ar livre, tendo o mar e a Baía da Babitonga como inspiração. Seus trabalhos foram publicados nas principais revistas de surf e festivais áudio-visuais do País como Mimpifilmfest e Festival Alma.

Osvaldo Pok (Balneário Camboriú) – @osvaldopok
Fotógrafo. Já publicou trabalhos nas melhores revistas de surf do Brasil como Fluir e Hard Core, e nas maiores mídias online do surf como o site Waves e o site norte americano surfline.com.

William Zimmermann (Praia da Pinheira) – @williamzimmermann
Começou na fotografia em 2013, quando buscava algo para trabalhar no meio do surfe, e depois de assistir a um documentário sobre fotógrafos de surfe no Havaí, juntou dinheiro e conseguiu comprar uma câmera, lente e caixa-estanque. Desde o início, a ideia foi fazer fotos dentro d’água e sentir a ação de perto. Sua primeira foto publicada foi na revista Trip. Uma imagem da Guarda do Embaú, local que trabalha quase diariamente. Depois vieram a revista Fluir, The Surfer’s Journal Brasil e Lineas, do Chile. A fotografia o levou a lugares que sempre sonhou e outros que nem imaginava.

Rafael Moreno (Joinville) – @rafaelmorenosc
Rafael Moreno é joinvilense, tem 29 anos, é formado em Design Programação Visual e atua como diretor de arte, calígrafo e ilustrador. Experimentou vários estilos, de materiais e superfícies, até encontrar uma linguagem com a qual se identificasse. Entre grafite, carvão, pintura digital, óleo e tinta acrílica, foi com o nanquim e aquarela que o artista conseguiu trabalhar livremente, tanto com a caligrafia quanto com a pintura. Sua primeira exposição foi realizada no Museu Casa Fritz Alt, em março de 2016, com curadoria de Jorge Hiroshi. Moreno também ministra workshops de caligrafia.

Fox Malinoski – @foxmalinoski
Assina suas artes como “José Malinoski”. Músico e grafiteiro desde 2005. Para chegar no seu traço característico que tem hoje, passou por várias etapas construtivas que colaboraram para a formação desse novo artista urbano. O artista, que é paranaense, já assinou desenhos animados, fez intervenções artísticas na Bolívia, Alemanha e Colômbia e se destacou ao fazer um grafite ao vivo na Argentina.Fox participou de muitos trabalhos sociais envolvendo escolas, ongs e centros terapêuticos levando suas mensagens através da arte. Suas figuras podem ser vistas no contexto de uma mensagem mais profunda. Fox retrata mensagens carregadas de enigmas, remetendo o espiritual e o físico. E o resultado são animais lindíssimos e pictóricos criados com seu traço peculiar que tanto tem chamado a atenção dos apreciadores da arte.

Shows

Gunabera – @bandagunabera
Quatro viciados em SUBLIME que decidiram fazer da música suas vidas. São influenciados por este estilo de mixagem do Reggae com Rock, Ska, Blues e Hardcore.

Banda Napkin
Formado na cidade de Joinville, o duo se destaca pelo talento genuíno das compositoras, instrumentistas e cantoras Natana Alvarenga e Kimberly Neves. Juntas encontraram uma boa fórmula: indie pop/rock com riffões de guitarra e batidas dançantes. Longe do lugar comum e das melodias manjadas, Napkin se resguarda nas linhas de teclado e piano bem arranjadas para fazer o diferencial. As harmonias de guitarra também agregam identidade, tão bem quanta a riqueza do trabalho vocal. Estão na estrada e pelos palcos do país, prontas para serem uma grande revelação do rock nacional e mostrar todo o potencial de sua curta, porém original, discografia.

DJ’s

LP – @lpbabiton

LEF – @ldelef
Amante da cultura Hip Hop desde 2001 e produtor de RAP desde 2006. Acompanha os shows como DJ dos Mc’s UKÁH, Morcego, Abel, Patrick HDK e Barack Style. Com um gosto musical refinado, seu sete vai do mais fino clássico nostálgico balanço da Old School americana, viaja pela MPB num RAP nacional do bom, passa pelo Reggae e chega na rádio, mas logo volta por caminhos das batidas do underground, entre samples originais e versões atuais, trazendo o melhor do Hip Hop aos ouvidos contemporâneos. Abriu shows nacionais como do grupo paulista, Primeiramente e do Mc Carioca BK em festas da loja Brixton Hip Hop Raro em Joinville.

Diretores convidados para a mostra de curtas-metragens

“Dreaming Together”
Bruno Tessari (Balneário Camboriú) – vimeo.com/brunotessari
Videomakers que começou filmando os campeonatos locais de Balneário Camboriú e logo mais fez alguns portfólios para atletas que estavam em busca de patrocínio. A partir daí o catarinense se especializou na produção de curtas-metragens, mostrando não só o surfe como também o lado pessoal do surfista. Tessari já é uma das principais referências do Brasil nessa área, tendo em seu portfólio trabalhos como “Entre o Céu e o Inferno” com Junior Faria, “Faith” com Filipe Toledo e “Better Days” com seu grande amigo Alejo Muniz.

“Manuanua” – Where Two Rivers Meets
Bob Perez (Balneário Camboriú) – vimeo.com/bobperez.
Filmmaker, editor e diretor. Entre os trabalhos Recentes, destaque para: Nalu a Bordo (Grupo Sal/Canal Off); Psicopato (The Surf/Canal Off); Caçadores de Maré (Lúdica Filmes/Canal Off); Alma Salgada (Barcellos Images/Canal Off); Orange Clover, Miami; e Northweek Sunglasses, Spain.

“eat.surf..repeat”
Nelson Ferraz Filho (Florianópolis)
Formado em Publicidade e Propaganda, em 2017 montou o Armazém Studio: um lab criativo de conteúdo digital. Eat.surf.sleep é o seu primeiro short filme de surf. Já fez um documentário chamado Cidadãos do Mundo que fala sobre a importância de viajar.

“Ocean Motion”
Alessio Sarafoiger (Itália)

“Young souls & Old dreams”
Bruno Zanin (Florianópolis) – vimeo.com/brunozanin
Filmmaker. Entre os trabalhos, destaque para Brazilian Storm e Por Elas do Canal Off.

“Preview Innaipu”
Loic Wirth

“Musse – The Movie”
Rafael Imhof

“Indonésia 2017”
Jean da Silva 

Lombok Island
Yan Daberkow/Felipe Alberto 

O Surfista da Monoquilha Vermelha
Rafael Tonini (Flamboiar)

Foto: Fox Malinoski/Divulgação

Serviço
O quê: Eau Salée Festival
Quando: 7 de outubro
Horário: a partir das 17 horas; filmes a partir das 19h; DJ’s e shows a partir das 23h
Local: Bovary Snooker Pub
Quanto: R$ 25 cada à venda no Buena Vibra Café – rua Visconde de Taunay, 166

 

Assessoria de Imprensa
Santa Cultura Comunicação Criativa
Sandra Moser e Taísa Rodrigues

Gostou do conteúdo?


Curta a nossa fanpage no Facebook:  
e siga-nos no Twitter:  

O Metranca agora está aceitando conteúdo enviado pelos leitores!
Confira em: http://coletivometranca.com.br/contribua-com-o-metranca/

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado.


*