Coluna Livre

Defendemos o Simdec?

Estava relendo uma série de notícias sobre o Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (SIMDEC) e acredito que alguns dos problemas enfrentados hoje pelo setor cultural talvez seja culpa de parte do próprio setor. Vou explicar melhor a seguir, neste texto que é só uma reflexão. Não é uma notícia, nem matéria, nem artigo. É apenas um acoplado de palavras em uma coluna particular. PRIMEIRO: De um lado, temos uma gestão que, notoriamente, está interessada em extinguir incentivos,  desfazer as conquistas do setor cultural e esquecer que política envolve processos democráticos. Como pode ficar claro nos desdobramentos dos últimos meses, como no caso #eudefendoosimdec motivado pelo lançamento do último edital (e todas as suas mudanças). Do outro, existem alguns artistas organizados, outros interessados em participar do Conselho Municipal e, muitos, que nem sabem da existência do Simdec e afins. Eu não vou nem perder tempo aqui criticando a atual gestão, pois já […]

Coluna Livre

Joinvilenses recebem fatura da Celesc com o Cosip “dobrado” – Empresa diz que houve erro no sistema

Nas últimas horas, inúmeras reclamações tomaram conta das redes sociais da Celesc e dos canais da ouvidoria da Prefeitura de Joinville. O motivo? Uma cobrança “duplicada” do Cosip (Contribuição para Custeio de Serviço de Iluminação Pública) nas faturas que estão chegando nas residências da cidade. Ao entrar em contato para tentar entender o problema, os usuários foram redirecionados várias vezes até a empresa constatar o erro.  Aparentemente, parece que o sistema de cobrança da empresa incluiu nestas faturas o valor antigo e, ao mesmo tempo, o valor atualizado do Cosip. De acordo com Celesc, o valor pago a mais será descontado na próxima fatura.

Coluna Livre

Psicodália 2018: Zé Ramalho é confirmado

É oficial, um dos artistas com a personalidade mais marcante da música popular brasileira estará no Psicodália 2018 e levará seus clássicos ao palco: “Avohai, Frevo Mulher, Admirável Gado Novo, Chão de Giz, Beira-Mar, Eternas Ondas, Garoto de Aluguel, Vila do Sossego e Banquete de Signos” – sucessos que riscam o Brasil de Norte a Sul, que derrubam fronteiras e provam que a grande música é universal. Em mais de 20 anos de estrada, Zé traçou uma ponte que une Pink Floyd e Beatles a Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, entre tantos outros. Cidade grande e sertão, psicodelismo e regionalismo, o Nordeste inserido no mundo, o universo conectado ao Nordeste. Um trovador urbano comparado por muitos aos ícones da música mundial.   Via Psicodália Mais informações: 🌳 Ingressos: https://goo.gl/1pmQzt 🎫 Cadastro: https://goo.gl/Vqb2H6 🎸 Shows: https://goo.gl/SioYfF 🎨 Oficinas: https://goo.gl/4k8QPR 🎭 Teatro: https://goo.gl/F3TE3k 🎬 Cinema: https://goo.gl/CBL2c2 🍬 Recreação: https://goo.gl/7tvr6M 🚎 Excursões: https://goo.gl/nX3s9b 📷 Instagram: @psicodaliafestival

Coluna Livre

Nota de repúdio sobre as agressões do assistente do Gorgoroth

Antes de mais nada, gostaríamos de frisar que esta nota do Coletivo Metranca tem a intenção de esclarecer e alertar a comunidade do metal sobre situações que não podem ser admitidas em qualquer tipo de festival. O fato que se decorreu na noite de sábado (9/12), na Fazenda Evaristo (na cidade de Rio Negrinho), durante o Maniacs Metal Meeting, levantou  diversos questionamentos e expôs muitos problemas que qualquer evento está passivo de enfrentar.  Entretanto, esta nota tratará da situação principal, que envolve as agressões do assistente de palco/segurança norueguês da banda Gorgoroth. Outros desdobramentos e questionamentos dos envolvidos se darão em caráter particular, com ou sem acionamento dos meios legais.  Por questões jurídicas não anunciaremos o nome do agressor, pois isso se dará no âmbito legal com fotos, vídeos e depoimentos das testemunhas. Segue: 1) O Coletivo Metranca estava credenciado com quatro profissionais para atuar no registro do festival. A cobertura se […]

Artes Visuais

Museu Sambaqui de Joinville às escuras

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região – Sinsej, há seis meses o Museu Sambaqui está sem as lâmpadas necessárias na área de exposição. Quem chega para visitar o local precisa forçar a vista para conseguir enxergar as peças e as explicações dentro das vitrines. Com a proximidade das férias, é provável que os visitantes locais e turistas encontrem a exposição totalmente no escuro. Ainda segundo a categoria, os trabalhadores também relataram que nas áreas internas há mais lâmpadas queimadas. Prefeitura:  Ao ser questionada sobre a situação,  a Secretaria de Comunicação respondeu: “A Prefeitura de Joinville informa que está sendo providenciada a compra das lâmpadas para atender a necessidade do Museu de Sambaqui. Está sendo elaborado o edital para o processo licitatório para atender essa necessidade”, mas não informou prazos para  efetivar as ações.

Cinema

Steve Cutts lança nova animação: Happiness

Vocês já devem ter visto alguma animação do Steve Cutts por ai. Bem provável que tenha pipocado na time-line do facebook. Seus vídeos tratam de críticas sociais na forma de animação e são geralmente curtos, uma mistura que os transformam em fenômenos virais. Não sabemos ao certo se esta a intenção de Cutts é viralizar, mas uma coisa é certa, seu trabalho é único. Ele é um ilustrador inglês que já trabalhou em empresas como Coca-Cola, Sony, Toyota, Reebok e Playstation. Mistura sátiras, provocações e polêmicas através de temas que vão de meio ambiente à consumismo. Em sua nova animação, Cutts trata da busca pela felicidade, confira:

Coluna Livre

Commando 47 é escolhida como melhor banda – Prêmio da Música Catarinense 2017

A banda joinvilense Comando 47 levou o primeiro lugar ma categoria melhor banda, da 5ª edição do Prêmio da Música Catarinense.  Público e jurados elegeram os vencedores que foram anunciados ontem (22), em evento relizado no Teatro do CIC, em Florianópolis. Esta edição contou com mais de 400 indicados, em oito categorias, o que somou cerca de mais de 20 mil votos online. Conheça os vencedores: 👉 Melhor videoclipe: Skrotes 👉 Melhor cantor: Nelson Viana 👉 Melhor cantora: Dandara Manoela 👉 Melhor álbum: Sarau Afro-Açoriano 👉 Melhor álbum instrumental: Caio Fernando 👉 Melhor Artista Solo: Julia Mendonça Sicone 👉 Melhor banda: Commando 47 👉 Artista revelação: Orquestra Manancial da Alvorada     Foto:EstudioN4 Filmes  

Coluna Livre

25 anos depois de ter música censurada, Gabriel, O Pensador, lança Tô Feliz (Matei o Presidente) 2

Acabou de sair do forno a música Tô Feliz (Matei o Presidente) 2, de Gabriel, o Pensador. Nova produção foi feita depois de 25 anos do lançamento polêmico da música Tô Feliz (Matei o Presidente), censurada por conter frases de apologia e incentivo ao assassinato, mesmo assim, o rap ficou entre as músicas mais tocadas nas rádios em 1992. Na época, Gabriel tinha 18 anos e seu alvo foi o então presidente Collor. Agora, de forma tão intensa quanto, a crítica mira o atual presidente, Michel Temer. A música foi lançada hoje, dia 20 de outubro, em diversas plataformas digitais, com clipe elaborado pela Ganja Filmes. O rap Tô feliz (Matei o presidente) 2 é parceria do compositor com Papatinho, autor da batida e responsável pela produção musical orquestrada com teclados de Ge Fonseca. Papatinho mixou o fonograma feito com coprodução do DJ Apollo 9.

Artes Visuais

Polenguinho: “Haters” confundem referência ao Pink Floyd com arco-íris LGBT

Aonde chegamos? Uma simples postagem da marca Polenguinho está gerando discussões na Internet. O motivo? Tem gente confundindo uma homenagem ao Pink Floyd com incentivo ao debate sobre questões de gênero. A empresa publicou uma montagem do famoso queijo Polenguinho com referência ao prisma do Pink Floyd, capa do disco The Dark Side of The Moon. Logo após a publicação, diversos usuários começaram a atacar a empresa dizendo que o post se tratava de uma incitação a “ideologia de gênero”. A empresa precisou até publicar um adendo explicando o post: “Nossa equipe criativa teve como inspiração a capa do álbum The Dark Side of The Moon, da banda Pink Floyd, para “brincar” com o conceito de fominha, tão utilizado quando o assunto é Polenguinho. Prezamos pela paz, pelo respeito e pela igualdade em nossa comunidade aqui. Embora não tenhamos feito alusão ao movimento LGBT+, temos máximo respeito pela causa. Contamos com todos […]

Coluna Livre

Tatuadores terão que pagar ISS em Joinville

Após a notícia de que serviços como Netflix e Spotify seriam taxados, agora é a vez dos tatuadores e piercers. O novo projeto do ISS do município, já aprovado pelos vereadores, prevê novas cobranças do tributo, o que fará que tatuadores e piercings paguem também a taxa. A alíquota será de 5%, a mais alta dentro do projeto do ISS. Vejam todos os serviços citados no novo projeto clicando aqui

Coluna Livre

Nas mãos de Temer: emenda permitirá retirada de conteúdos na internet sem autorização judicial

No último dia 5 de outubro, uma nova emenda na votação da reforma política foi inserida pelo deputado Aureo (SD/RJ), com a finalidade de censurar conteúdos de redes sociais que sejam considerados inadequados pelos partidos ou políticos das próximas eleições. A emenda inserida permite “a qualquer usuário obter a suspensão de conteúdo ‘de discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido ou candidato’ sem a necessidade de ordem judicial”. Além disso, as empresas ainda serão obrigadas a entregar a identificação pessoal do usuário que publicou ofensas contra políticos. O projeto já foi aprovado pelo Senado e segue para a sanção do presidente Temer. Rodrigo Maia (DEM/RJ) afirmou que solicitará que Temer analise a possibilidade de faze rum veto parcial no texto, para que esta medida, considerada por diversas entidades como uma grava tentativa de censura, não seja aplicada. No momento, a decisão está nas mãos de Michel Temer. Emenda […]

Coluna Livre

Marco Feliciano propõe mudança em lei que poderá proibir bandas e artistas de se apresentarem no Brasil

Já imaginou uma banda sendo proibida de tocar no Brasil por “profanar símbolo sagrado?”. Já imaginou bandas como Ghost, Iron Maiden, Black Sabbath, Krisiun, Ratos do Porão, Sepultura (ou qualquer outra, de outro estilo) sendo impedida de subir ao palco? Quando a justiça vetou a peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”,  comentei em uma publicação que outros artistas poderiam sofrer censuras parecidas. Isso é meio óbvio, mas as vezes esquecemos de estudar história, de ligar os pontos, de analisar a coisa de uma forma mais ampla. Escrevi que, por exemplo, metaleiros conservadores, que apoiam MBL e afins, poderiam ser proibidos de tocar por ai por blasfêmia em um futuro não muito distante. Pois bem, este futuro está mais próximo do que imaginamos. Não vou nem questionar o que é ou não arte, já que isso é papo para outro momento, momento que tem que contar com muita pesquisa, tempo e paciência para […]