Coluna Livre

Sobre alvarás, Carnaval e eventos públicos

Depois de escrever e apagar várias vezes um post no Facebook, desisti da publicação na rede social e resolvi escrever algo curto e direto aqui mesmo, na Coluna Livre, do Metranca. É o seguinte, cancelar o Carnaval no Mercado Municipal com o pretexto da falta de alvarás abre brecha para que outros eventos como a Feira do Príncipe, o Desfile de 7 de Setembro e a Stammtisch também sejam cancelados. A premissa é simples, não existe um procedimento oficial para se organizar evento em espaço público em Joinville, tudo pode estar regular ou irregular, depende do ponto de vista. Na verdade, este é um mal nacional, são poucas as cidades que possuem procedimentos transparentes e democráticos em relação ao tema. Entre outras coisas, isso abre brechas para fatos bizarros, como na foto ao lado onde, aparentemente, a prefeitura não questionou a utilização da Praça da Bandeira como espaço de propaganda para a Trimania. […]

Coluna Livre

Banhistas desmatam margem do Rio Quiriri

Moradores da região do Rio Quiriri, em Joinville, denunciam uma série de desmatamentos que, segundo a população local, tem sido promovido por banhistas e turistas que frequentam o espaço. De acordo com um dos moradores (que não quis se identificar) é “comum” banhistas derrubarem algumas árvores e retirarem um pouco da vegetação para deixar o entorno do rio mais “acessível”, mesmo que isso seja irregular. No entanto, a situação tem se agravado. Além do lixo deixado pelos banhistas, o morador explica que nos últimas semanas cerca de 30 pessoas montaram acampamento nas proximidades do rio e, inclusive, derrubaram uma grande quantidade de bambus para conseguirem guardar os carros e montarem mesas no local. O morador reforça que esta é uma área de proteção ambiental e que a prefeitura tem notificado os proprietários das terras pela retirada irregular de vegetação. Apesar de não serem todos os banhistas que prejudicam o meio ambiente, o […]

Baú de Brinquedos

Baú de Brinquedos: Transformers Geração 2

O ano era 1993. Após sucessivas reinvenções e inúmeras sublinhas, a antes imponente linha Transformers se via reduzida ao mercado Europeu. Nos EUA, os robôs cybertronianos perdeiam desde 1988 uma longa batalha contra a Tartaruga-mania. No Japão, a Takara os abandonava em nome de uma franquia nova, Yuusha. Em uma tentativa desesperada de salvar a franquia, a Hasbro fazia o primeiro “reboot” de Transformers: Generation 2. Foi nessa situação que a linha começou a se reinventar e se adequar aos tempos… ou ao menos que ficaram EXTREEEEEEEEEEMOSSSS. Embora retornasse às origens e se propusesse a recomeçar a história do zero, G2 era o mais claro rehash de Geração 1: Autobots e Decepticons (agora com insígnias novas) levavam sua guerra do distante planeta cybertron para o meio-oeste americano no ano 1984 1993. Na liderança dos Autobots estava o caminhão Optimus Prime (literalmente a mesma figura de 1984, só com mais armas e uma caixa […]

Destaques

Joinvilense lança livro que aborda jornada ao tenebroso

Conversamos rapidamente com o designer e, agora, também escritor Tiago Pesce. Ele acaba de lançar o seu primeiro trabalho literário intitulado Prólogo das Trevas.  O livro estará disponível gratuitamente nesta terça, dia 7 de fevereiro, através do site Amazon.com.br.  Confira a entrevista: 1) Conte um pouco sobre o projeto, como ele iniciou e do que trata. Tiago Pesce: Sempre desenhei e sempre gostei de histórias fantásticas. O livro surgiu quando tentei explicar minhas imagens mais recentes para o projeto Necropolis (de vestuário alternativo) e acabei gestando uma mitologia a respeito. Quando vi, estava escrevendo algo para mais de vinte páginas e era só para ser uma introdução ao que eu pensava sobre as camisetas. No fim, assumi que teria que publicar um romance a respeito então me preocupei com definir com exatidão os traços culturais dos monstros que vivem no mundo das Trevas. 2) Qual a sua formação e referências? Tiago Pesce: Sou […]