Colunas

Antes de Game of Trones, havia 三國演義 – os três reinos

O épico de fantasia de George R.R. Martin parece ter virada um sinônimo de drama político medieval. Mesmo desprovido de qualquer caráter histórico e sendo situado em um mundo fantástico, seus livros e a série que inspiraram viraram o nome padrão para falar de romances  focados nos traiçoeiros meios da guerra. Mas muito antes do escritor de Nova Jersey nascer, outra obra explorava com igual fervor os dramas, as traições e a perda de vidas em nome do poder. Pouco conhecida no ocidente, 三國演義 (SanGuoYanyi, ou O Romance dos Três Reinos) explorava o jogo de interesses em um dos períodos mais conturbados da história chinesa. Atribuído ao dramaturgo Luo Guanzhong (1330-1400 d.c.) e baseado no vasto trabalho de pesquisa histórica de Chen Shou (233-279 d.c), o épico de 800 mil palavras trata da queda da dinastia Han oriental (a segunda dinastia imperial chinesa, governando a china de 206 a.c a 220 d.c.) e da disputa de poder em meio ao […]

Colunas

Zoids: Animais robôs com armas. O que não amar?

No longínquo e desértico planeta Zi, três nações estão em guerra. O Império de Zenebas enfrenta uma derrota após a outra contra a nascente República de Helic, e os sacríficios em nome da guerra colocam o mundo em risco. Ante a derrota, o imperador Zenebas faz um metafórico pacto com o diabo: uma aliança com o militarista império de Guylos – e assim ameaça consumir o mundo em chamas. A guerra mudou: onde antes estavam tanques e aviões, as nações de Zi contam com o poderio militar das espécies nativas do planeta, organismos mecânicos chamados Zoids.   Eis o cenário de uma das mais perseverantes linhas de model kits de robôs gigantes no Japão, Zoids. Criada pela TOMY em 1982, a macro-série pode ser vista como a resposta da Tomy para o sucesso de Gundam pela Bandai. Com padrões de design diferentes, mas enfoques similares em sua narrativa, ambas lidam com a […]

Coluna Livre

De Joinville para o mundo

Não são só os resultados… Está cada vez mais difícil concordar com a manutenção do treinador Hémerson Maria no comando do Joinville Esporte Clube. Não só pelos resultados, mas pela incoerência… Em um jogo, justificou escalar um lateral como segundo atacante, alegando que sua única opção de ataque naquela partida, Gabriel Vasconcelos, “só sabe jogar centralizado”. No jogo seguinte, o mesmo Gabriel Vasconcelos, entrou jogando como ponta. Em outro jogo, o lateral esquerdo reserva foi improvisado como volante, mesmo havendo volantes de ofício como opção para a partida. Detalhe: Sequer o lateral esquerdo titular é bem visto pela torcida, o que se poderia esperar, então, do reserva e ainda improvisado em outra posição?   “Hémerson Maria tem crédito, foi campeão da série B em 2014, precisamos aguardar a estreia dos reforços”, dizem os defensores do treinador no comando do JEC. Primeiramente, em 2014, Maria era auxiliado por Ramon Menezes, a quem muita […]

Colunas

Hestórias #2 – Pedalar faz bem à Saúde, Udo!

Olá, meu queridos, amados e cheirosos leitores! É com 445 kg de vontade e felicidade (hahaha), que inicio mais uma publicação. Eu e meu amigo Rodrigo resolvemos fazer duas postagens por semana. Nas terças o assunto será esporte, nas sextas será política. Sem mais falação, vamos lá!!! Reino (des)Unido e União(?) Europeia Em consulta popular sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, foi vencedora a tese de saída. A votação foi apertadíssima e contou com 72,2% de comparecimento, mesmo o voto não sendo obrigatório. Então quer dizer que vão sair? Não! Foi uma consulta; os parlamentares podem não acatar. Mas, cá entre nós, é mais fácil um coxinha se envergonhar por ter exaltado o Japonês da Federal, que os parlamentares de lá não acatarem uma decisão dessa envergadura. Porém, o ponto interessante é: há crise política na gringa? Pois é, os ventos tormentosos que sopram aqui, também sopram lá! Doping na […]

DC Rebirth
Colunas

O problema da continuidade e o Retcon

Muito já disse pela nerdosfera a respeito do plot twist de Steve Rogers: Captain America #1 (em breve, sai o número dois). Eu mesmo já fiz um artigo tratando da implausibilidade da revelação final da edição e da trama proposta pelo roteirista. Muito se defendeu o autor, com base na rotatividade da indústria de quadrinhos e na desculpa de que “dá uns dois anos e desfazem isso”   Mas há um detalhe importante que poucas críticas – e quase nenhuma das defesas ao trabalho – abordou: a maneira como a trama de Nick Spencer afeta mais do que somente as edições futuras do Capitão América. Com o twist e a revelação de que Steve Rogers é e sempre foi um agente da Hydra, todas as histórias publicadas são afetadas. É um exemplo clássico de continuidade retroativa, um retcon, ferramenta usada com uma frequência alarmante na indústria de quadrinhos (e também no cinema, na […]

Colunas

The Fixer: um olhar obre a Bósnia e o jornalismo

Faz algum tempo que eu não passo sugestões de leitura, e algum tempo que eu não falo de um dos autores mais interessantes da modernidade, Joe Sacco. Sacco foi um dos (se não O) pioneiros em mesclar o trabalho jornalístico com a arte sequencial. De sua obra mais famosa, Palestina, já falei no Coletivo Metranca (link) . Mas Palestin e sua sucessora espiritual Notas Sobre Gaza não são as únicas obras de Sacco como jornalista de guerra. Publicada em 2003 (e nomeada pela Time como um dos melhores quadrinhos daquele ano), The Fixer (“O Mediador, em uma tradução livre) trata da guerra da Bósnia por um ângulo pouco usual. Biografia, reportagem de guerra e pesquisa histórica em partes iguais, a Graphic Novel de Joe Sacco trata de seu retorno à Bósnia em 2001, seis anos após o conflito (1992-1995) e sua reaproximação com Neven – o beberrão e fanfarrão veterano que lhe servira como […]

Coluna Livre

Deu tilt

Algo de errado não está certo! O meia Lucas Lima, de volta ao Santos após a deplorável Copa América da seleção brasileira, ficará fazendo apenas recondicionamento físico por tempo indeterminado. Jogador e comissão técnica concluíram que havia essa necessidade. O curioso é que a Copa América ainda não acabou. Se não fosse a eliminação precoce da amarelinha, seria com jogador(es) assim que Dunga continuaria contando na reta final da competição. Isso explica muita coisa. Tilt! A CBF apresentou Tite como novo treinador da seleção brasileira. Antes tarde do que nunca. E no último domingo (19), o programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, apresentou uma matéria em que grandes nomes da história do futebol brasileiro, comentavam suas expectativas para com a seleção brasileira do ainda unânime Tite. Carlos Alberto Torres, Júnior e Evaristo de Macedo defenderam que a seleção brasileira deve ser composta por jogadores que residam no Brasil, para que os jogadores […]

Coluna Livre

Queda livre

Vai cair? O PMDB catarinense sempre teve o marketing como um de seus principais eixos nas campanhas eleitorais. Parece que dessa vez não será diferente. Você já ouviu falar em psicologia reversa? Então, o PMDB de Joinville acabou de inovar, criando o marketing reverso. Funciona da seguinte maneira: O partido gastou duas páginas de um jornal de grande circulação na cidade e boa parte da verba de publicidade, para demonstrar o quanto sua gestão foi ineficiente (afinal, ignorar muitas promessas de campanha e apontar obras inacabadas como grandes feitos, não mostra outra coisa). Rapidamente, outros pré-candidatos a prefeitura municipal, começaram a questionar as verbas gastas com publicidade. Rodrigo Bornholdt (PDT) escreveu: “não tenho dúvidas de que, sob o aspecto político e de moralidade pública, é ela de uma gravidade sem precedentes, em especial nesses tempos de suposta austeridade!”. Ivan Rocha (PSOL), concordando com os questionamentos, comparou a “farra de gastos” de Udo […]

Colunas

Que bandas serão lembradas em 100 anos?

Existe um seleto grupo de artistas que se tornam importais. Seus trabalhos vão além de seu tempo, sobrevivem gerações, séculos. É o caso de Beethoven, Mozart, Bach, Da Vinci, Michelangelo e Shakespeare. Não importa se você gosta ou não de seus trabalhos, se você possui ou não conhecimento sobre suas áreas de atuação. Seus nomes e obras fazem parte da cultura global. Pensando nisso o MWTV levanta uma questão a ser discutida: quais artistas do rock e metal, serão lembrados daqui 100, 200, 300 anos? Confira abaixo o vídeo onde iniciamos a abordagem desse tema!

Colunas

Hestórias #1

É com a garra demonstrada na foto acima, além de muita alegria, que inicio esta coluna no Metranca. Espero que os leitores leiam (hahaa) e que contribuam com o bom debate, da forma mais descontraída possível, que é o modo com que este colunista gosta de escrever. Sem mais rodeios, vamos lá! Hmm, que afronta! Pra começar, vou falar do político matogrossense, Gilmar Mendes. O cara ficou cabreiro com o vazamento da informação de que há pedido de prisão contra quatro caciques do PMDB. Disse ele: “é uma brincadeira com o STF”. Dois pesos e duas medidas: imaginem vocês se fosse com alguém do PT ou de algum partido de esquerda? Fui informado que Gilmar não é político. Poxa! Tinha certeza que era. Malz aew! 4 cabeças e um machado! Pois é, amados leitores; Jucá, Cunha, Renan e Sarney tiveram pedidos de prisão, feitos pelo legalzão, Janot. Ele se utilizou das gravações, que o […]

Rom # 1
Colunas

Relembrando ROM, O cavaleiro do espaço

Rom, Senhor da ordem da estrela Sol. Rom, o exterminador de Espectros. Rom, o Cavaleiro do Espaço.   Parece-me que um certo personagem relativamente obscuro dos quadrinhos dos anos 80 está em alta… Com um título novo resetando sua narrativa e a possibilidade de uma aparição no cinema, Rom, o Cavaleiro do Espaço é uma das jóias perdidas da era de bronze da Marvel. Sua influência no universo da Casa das Ideias é sentida até hoje – mas o herói metálico desapareceu por completo das páginas dos quadrinhos.   Mas afinal, quem é Rom? Quem é este ciborgue misterioso em sua cruzada eterna contra os espectros da nebulosa sombria? Quem é o maior dos cavaleiros do espaço? E afinal, por que ele desapareceu dos quadrinhos por quase 30 anos, apenas para voltar em outra editora?   O boneco   Como muitos quadrinhos dos anos 80, Rom era fruto de licenciamento de uma […]

Colunas

MWTV: Doom, Box do Dio e Maniacs Metal Meeting

Devido aos contratempos das últimas semanas, acabei não passando por aqui para atualiza-los sobre as novidades do mundo do rock. Porém, quem nos acompanha pelo YouTube sabe que a coisa não para! Muita coisa aconteceu nessas últimas três semanas. Novos festivais anunciados, vídeos bacanas, lançamentos e por aí vai! Para todos que curtem o mundo do rock e metal e querem ficar por dentro do que acontece por lá, não deixem de acompanhar o Metal Waste TV! Deixo vocês agora com a sequência dos últimos três semanais programas lançados! Assistam!    

Metal Hurlànt Chronicles
Colunas

Metal Hurlànt Chronicles: um olhar sobre a série

No longo cânone das antologias de ficção científica, poucas revistas tiveram um impacto tão grande quanto a francesa Metal Hurlánt (que deu origem à americana Heavy Metal). Dotada do erotismo (não poucas vezes sexista) dos quadrinhos europeus, tramas que dividem a genialidade de suas reviravoltas com Além da Imaginação e uma criatividade infindável, a revista contava com artistas como Moebius, Milo Manara, Alejandro Jodorowski e Frank Margerin. Mas não estou aqui para falar da revista (ao menos não desta vez). Não é de se surpreender que a revista tenha servido de base para uma série de TV. O que é de se surpreender é o quanto demorou. Estrelando no canal público France 4 em 2012, a minissérie Metal Hurlànt Chronicles, de Guillaume Labrano, levou às telas um total de 13 histórias da revista, entre 2012 e 2014. Para conectar e apresentar as tramas, a narração de Benóit Allemane contava uma história a mais: a do “último fragmento de um planeta vivo”, cruzando as estrelas em tristeza e […]

Vozes de uma Estrela Distante
Colunas

Vozes de uma estrela distante

A separação entre amantes causada pela guerra é um tema já velho. Os dilemas da distância, da incerteza e da perda já foram abordados centenas de vezes por autores, diretores, músicos e dramaturgos – e não poucos ao longo da história enfrentaram o sofrimento dos dias de espera por alguma notícia da pessoa amada. A ficção científica e a animação não são estranhas a esse tema. Mas e quando o front não fica a dias de distância, mas anos? Quando a linha de batalha não fica em outro país ou outro continente, mas em órbita de outra estrela? Pode um relacionamento sobreviver quando mensagens levam meses, depois anos para chegar? Makoto Shinkai se propôs a abordar esse dilema em seu primeiro filme comercial, Hoshi no Koe (Vozes de uma estrela distante) de 2003 (seus filmes anteriores, Ela e seu gato, de 1999 e Outros Mundos, de 1997, não foram distribuídos). Com apenas 24 minutos […]