Colunas

NÃO ENTRE EM PÂNICO #22 – Nossa Geração

Ouço muito falarem da nossa geração como se tivéssemos vindo de um outro planeta, como se fossemos seres totalmente estranhos e descontextualizados do fluxo da história. Somos tratados como quase um acontecimento. Nos observam como um fenômeno a ser estudado. Eramos crianças que até ontem só estavam na plateia, mas que hoje tem a petulância de se apropriarem do mundo material onde antigos reinados desmoronam dia após dia. De certa forma, nada disso é novidade. Desde que o mundo é mundo a dita nova geração chega aí pra sacudir os alicerces da antiga. É assim que a vida é, o passado passa e o futuro se agiganta. Porém, nem por isso, se torna menos necessária essa constatação: A nossa geração tem dado um bocado de trabalho. Para os antigos donos da verdade, nós não fizemos absolutamente nada. Eles é que fizeram tudo, nós não chegamos nem aos pés deles. Coitados, mal podem enxergar o […]

Colunas

O fim da “vida longa e próspera”.

Esta sexta-feira, um dos mais celebrados e amados atores de Ficção Científica faleceu Leonard Nimoy, o eterno Senhor Spock de “Jornada nas Estrelas”, nos deixou aos 83 anos, vítima de Desordem Obstrutiva Pulmonar Crônica, fruto de seus anos de tabagismo – hábito que havia abandonado há 30 anos.   Pode ser dito que Nimoy foi um “One hit wonder”. Afinal, poucos conhecem qualquer obra do ator, diretor, poeta, músico e biógrafo americano além do oficial de ciências Vulcano a bordo da U.S.S Enterprise. Porém isso se deve muito mais a grandiosidade de Spock, do que a qualquer deficiência de Nimoy. Quantos outros podem dizer que tiveram um sucesso que durou mais de meio século?   Nascido em Boston em 1931, filho de imigrantes judeus, Nimoy começou a atuar em produções de teatro ainda na infância. Embora seus pais quisessem que ele buscasse um “emprego fixo”, seu avô o estimulou a seguir no […]

Longe, bem longe

Estive conversando com um amigo sobre viajar. Há algum tempo atrás o convidei para que viesse até Blumenau passear comigo e me lembro dele ter me contado sobre seu medo de viajar sozinho; pra variar: brigamos. Minha arrogância impedia que a empatia ocupasse seu lugar. Eu não compreendia como é que alguém não poderia seguir até a estação, embarcar e desembarcar! Brigamos outras vezes mais e até ficamos um longo tempo sem prosear. Dado o retorno das prosas, agora não brigávamos mais, talvez porque os dezoito anos realmente ficaram para trás, talvez porque depois de tanto tempo nessa linha tênue que se estende entre amar e odiar a cidade e suas muralhas, eu tenha aprendido a manter o equilíbrio. Ele ainda sente medo de viajar sozinho, mas me revelou que fez um novo amigo num novo lugar, não só um amigo, mas um amigo colorido e ao que parece, ele decidirá mesmo […]

Outros Pés

Nada mais precisa de sua atenção. Saber e não dizer não faz diferença, os dinossauros que moram no meu estômago já expulsaram as borboletas. De imaginativo meu mundo se torna real a cada parte inusitada que desbravo nessa viagem solidão. Queria ser poeta, mas na verdade nada importa nesse momento de três décadas que tenho, se você gosta ou não dos meus sapatos, o importante é como posso chutar seu traseiro com eles. Já pensei em ser astronauta, só porque tinha um caderno com um flutuando na capa. Quis ser médica porque sempre gostei do cheiro de branco que há nos hospitais. Esse branco quase insuportável que enche os pulmões quando os olhos não tem mais nada. Tive uma fase artística que levei bravamente entre os dedos dos pés até os 23. Tive doses de tequila, miopia e dor de barriga. Dor no coração (essa não passa, nem transborda) Enrolada são minhas […]

Boa Noite

Aos poucos ele abre os olhos e tenta se acostumar com a claridade. Inclina-se um pouco no travesseiro para enxergar o resto do ambiente. Percebe que está sozinho, em seu leito. Em uma cama distante há outro senhor, sentado, mas com os olhos fixos no relógio de parede, acima da porta do quarto. Depois de se acomodar, ele olha em volta e percebe que está tomando algumas medicações através do soro, compreendendo, então, sua situação de enfermo. Passam-se minutos e o homem sentado na maca murmura algumas palavras: – A hora, a hora não passa. Faz uma meia hora que acordei e minha filha ainda não chegou. E você está aqui por que? – Não sei ao certo, eu acho que passei mal depois do almoço ­ – respondeu, apenas por educação – Almoço em família é assim mesmo, a gente come um monte, bebe, e esquece que não está mais na […]

Joinville Bairro a Bairro e a leitura superficial da realidade

O Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville (IPPUJ) realiza a pesquisa Joinville Bairro a Bairro, com o objetivo de sintetizar algumas informações sobre Joinville e seus cidadãos para que possamos conhecer nossa realidade melhor. O resultado desta pesquisa, sob os critérios corretos, revela uma série de dados concretos e objetivos sobre a gestão de nossa cidade nos últimos anos. Mas para que isso seja possível é necessário que se saiba o que fazer com os dados. A pesquisa abrange diversos informações sobre a cidade, reunindo essas informações por bairros. Vou me concentrar em alguns desses dados que considerei mais relevantes para tentar fazer uma análise. O que me motivou a fazer isso foi a leitura, em minha opinião, um tanto quanto pobre feita pela mídia local tradicional, que apresentou os dados tão ricos de maneira descontextualizada, induzindo a conclusões que não refletem a realidade da cidade, pois nem ao menos buscou a comparação com […]

Camisetas do Coletivo Metranca

Simmmmmmmm. Estamos lançando uma marca própria de camisetas do Coletivo Metranca. Assim que surgiu o Coletivo fizemos uma pequena leva, que foi muito bem vendida. Agora, a ideia é fazer um estudo e ter noção de quantas camisetas produziremos “de primeira”. Por isso gostaríamos que as pesssoas interessadas entrassem em contato para termos uma estimativa. O preço será de aproximadamente R$40 e as estampas, obviamente, possuem elementos culturais e são totalmente autorais. Interessados e interessadas mandem seu contato e quantidade de camisetas para coletivometranca@gmail.com. A seguir, as primeiras estampas que vamos liberar para produção:      

Furtivo

Em algum momento é necessário mais viver… Os paralelepipedos ficavam agarrados a seus pés. Comprou balões de gás, comprou um pacote de chicletes. Amarrou os balões nos braços para balancear a difícil tarefa de locomoção. Os chicletes eram para caso de improvisação. Existiam ideias que saíam de sua boca, algumas enrolavam na língua, ela não voava nem estagnava. Pedra no pé Balão no braço De laço em laço suas ideias se entranhavam pelo corpo, como planta, parasitavam desda pedra até o balão, se embrenhavam entre os fios até o dedão, um enlace, embaraço de frases que sem direção entravam e saíam do seu corpo. Ideias produzidas em comum acordo com o coração, flutuavam furtivas sem abrigo, para se esconder da multidão voltavam vez ou outra para dentro do nariz. Suas frases vez ou outra apertavam o coração se alojavam comprimindo o pulmão. Seus cabelos uma rebelião, seu vestido aconchego de borboletas, seu […]

Neste final de semana tem Otacílio Rock Festival!

                  Com ou sem manifestações dos caminhoneiros de SC, o Otacílio Rock Festival ocorre normalmente neste final de semana, dias 28 e 1º de março. É bom frisar que, apesar das manifestações, não há riscos do público ficar totalmente preso na estrada. A própria organização já reforçou que ônibus e cargas perecíveis, por exemplo, estão trafegando normalmente.    O festival está em sua 9ª edição e recebe no próximo sábado e domingo as bandas Ratos de Porão, Torture Squad e Nervosa, além de outras bandas em destaque nacional e regional. As entradas na hora custarão R$100 e o local possui estrutura para camping. A expectativa da organização é receber cerca de duas mil pessoas. Vale reforçar que é proibida a entrada com cerveja, quem quiser entrar com cerveja precisará pagar uma taxa. De acordo com a organização, a venda de bebidas é uma das […]

Manhã, manha, não sei nomear…

Outrora, abri os olhos cansados, na alvorada, permaneci deitado e – que apuro caros! – eu ainda sonhava acordado. O Desanimo e o Entusiasmo continuavam a discutir, eles mantinham-me sempre no alto, quase sempre. O grande problema avante é que ônibus não tardaria a subir – mas e se este estiver atrasado? – resolvi ficar um pouquinho mais. Mas a Manhã, silenciosa, entrou sem bater na porta e empurrou-me para fora da cama, abriu as cortinas e mesmo que nem o sol ainda tivesse levantado, alertara-me sobre minha necessidade em partir. “Cara amiga, gostaria de retornar no tempo, reiniciar o disco! Traga-me minhas expectativas de volta, alegra minha partida, mas não agora.” Mas era chegada a hora. Aquela senhora muito embora rigorosa – amável – consolava-me: não deverias ter motivos para preocupar-te ,criança, muito em breve poderás retornar, assim como também encontrar-te-ia. Não quis tomar café, não sentia fome, por insistência comi […]

Palestra Acij sobre economia criativa

A velha nova “economia criativa”

Enquanto vários agentes culturais e artistas estão correndo de um lado para o outro para fortalecer o movimento “RETROCESSO NÃO!”, resolvi dar uma passada na Acij para ver a palestra do Guilherme Gassenferth, novo Diretor da Fundação Cultural, sobre economia criativa e sentir o que os jovens empresários pensam do setor cultural de Joinville. Em geral, digo que a palestra se resumiu à um levantamento dos “bens culturais” que a cidade possui, com uma pincelada naquele tipo de “economia criativa” que os empresários adoram: o tipo que envolve a ideia de “gerar mais renda com criatividade”. Se o novo diretor está apto ou não para o cargo, isso é outro debate (e rende mais textos), mas confesso que gostei de ver a reação de “primeiro contato” das pessoas presentes com os números apresentados pelo Guilherme, mesmo muito dos números sendo passíveis de crítica. “E se todos os artistas entrassem em greve?”, indagação […]

Mosaico Adulto lança EP, confira

      O Coletivo Metranca conversou com Tiago, vocalista e guitarrista da banda Mosaico Adulto que lançou seu primeiro EP hoje.  Mixado e masterizado por André Cidral, o EP foi produzido no Bend Studio, em Joinville. Mixado e masterizado por André Cidral. A arte do encarte da versão física (que virá semana que vem) foi desenvolvida pela Braza Brandig. Confira a nosso bate papo com o integrante da banda:   Coletivo Metranca: Conte um pouco sobre a banda, como surgiu e o que você tem ouvido ultimamente. Tiago: A coisa começou lá em 2013. Eu tinha uns esboços de músicas, mostrei pro Álvaro (guitarrista) que também toca comigo em outra banda e pro Juninho (baixo). Eles curtiram e começamos a fazer o arranjo delas. O Cidral, baterista, foi o último a embarcar no projeto. A coisa se desenrolou com bastante naturalidade e acho que o EP registra bem essa sintonia entre nós […]